Conexão Direta
com a Notícia
Bataguassu, 13 de Dezembro de 2017
 
06/12/2017 - 07h31
Brasil e Bolívia se unem para combater crime organizado
Redação
Correio do Estado
Foto: Clodoaldo Silva/Correio do Estado

Durante visita oficial, nesta terça-feira (5), do presidente da Bolívia, Evo Morales, ao presidente Michel Temer, representantes dos dois países assinaram acordos para combate ao crime organizado e também na área de transporte.

Na área de segurança foi assinado um acordo de cooperação policial para prevenção e combate ao crime organizado transnacional e qualquer outra manifestação criminosa. Essa parceria entre os dois países já foi desenhada com a participação de agentes da Polícia Nacional da Bolívia em curso promovido pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul em julho deste ano.

O objetivo é estabelecer cooperação policial para prevenir e combater também crimes como terrorismo, tráfico de pessoas, de entorpecentes e de armas de fogo, roubo de veículos, lavagem de dinheiro, crimes cibernéticos e delitos comuns de fronteira.

No caso de terrorismo, um grupo que estudava ataques no Brasil durante as Olimpíadas, ano passado, tinha uma base na Bolívia. Entre os integrantes que foram presos estava o campo-grandense Leonid El Kadre de Melo. Já foi identificado também que facções criminosas brasileiras estão atuando em solo boliviano.

ÁREA ECONÔMICA

Foi assinado também um memorando sobre o corredor ferroviário bioceânico de integração, com o objetivo de criar condições para ampliar o tráfego ferroviário entre o Brasil e a Bolívia.

Antes da assinatura dos acordos, Temer e Morales reuniram-se com ministros do Brasil e da Bolívia. Do Palácio do Planalto, os presidentes e as comitivas seguiram até o Palácio do Itamaraty, sede do Ministério de Relações Exteriores (MRE), para almoço oferecido em homenagem a Morales.

De acordo com o MRE, a visita de Morales tem ainda o objetivo de fortalecer a coordenação bilateral em temas como energia, desenvolvimento fronteiriço, integração da infraestrutura física, temas migratórios e consulares, comércio e investimentos.

O presidente boliviano vem ao Brasil também com interesses comerciais relacionados à venda de gás natural. A Bolívia quer expandir seus parceiros comerciais de gás e vender o excedente de produto que não está sendo consumido atualmente pela Petrobras, comprador do gás boliviano. A intenção já havido sido manifestada pelo país vizinho, no início do ano.

Atualmente, o Brasil é o maior parceiro comercial da Bolívia. É também o principal mercado de destino das exportações bolivianas (19%). Em 2016, o intercâmbio bilateral alcançou US$ 2,8 bilhões. A pauta de exportações brasileiras para a Bolívia é diversificada e composta principalmente de manufaturados.

RELAÇÃO COM MATO GROSSO DO SUL

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o presidente da Bolívia, Evo Morales, firmaram hoje, em Brasília, termo de compromisso para realização de reunião técnica com objetivo de possibilitar ao Estado a compra de 2 milhões de metros cúbicos de gás diários direto do país vizinho. Isto deve aumentar em até 20% a receita anual da Companhia de Gás de Mato Grosso do Sul (MSGás), que é de R$ 350 milhões.

A reunião será realizada no próximo dia 20, em Cuiabá. Nesta data, será assinado o termo de compromisso que permitirá a compra direta de gás da Bolívia até o dia 30 de janeiro.

publicidade
 
 
publicidade
 
 
 
 
 
DaHoraBataguassu.com.br
Bataguassu - MS
Telefone: (67) 8135-1068 ou 9637-9190
E-mail: contato@dahorabataguassu.com.br
© 2012 - 2014 - Todos os Direitos Reservados
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Ribero Design
(67) 9979-5354