Conexão Direta
com a Notícia
Bataguassu, 20 de Novembro de 2018
 
15/05/2018 - 11h03
Preso professor suspeito de estuprar 3 alunos em escola na Capital
Redação
Campo Grande News

Foi preso nesta segunda-feira (14) o professor de 59 anos suspeita de abusar sexualmente de três alunos em uma escola municipal na Vila Piratininga, sul de Campo Grande. O acusado foi levado há pouco para a DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), de onde será encaminhado para uma cela na Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) e, depois, para uma unidade prisional da Capital.

(Foto: Izabela Sanchez)

O mandado de prisão preventiva foi expedido ainda na sexta-feira (11), quatro dias depois de o caso vir à tona –as informações sobre a denúncia foram divulgadas em 7 de maio– e cumpridos nesta segunda. Segundo o delegado Fábio Sampaio, a detenção foi baseada em depoimentos das três crianças que seriam vítimas dos abusos. Contudo, “os três relatos remetem a outros quatro, sobre os quais vão ser instaurados inquéritos para apuração”, frisou.

O advogado do professor, Ronaldo Franco, esteve na DEPCA e reforçou que seu cliente nega todas as acusações. Ele destacou que o suspeito atuou por anos na rede pública estadual, nunca sendo alvo de acusações do gênero.

“Ele é professor aposentado do Estado. Ninguém vira pedófilo da noite para o dia, não tem meio termo”, destacou Franco.

O caso – O professor da rede municipal de ensino é suspeito de ter estuprado pelo menos sete crianças com idades entre 11 e 13 anos. As denúncias chegaram à Polícia Civil em março, dando início às investigações. O professor prestou depoimento em 7 de maio à DEPCA, negando as acusações. Como não houve flagrante, ele foi liberado.

As denúncias partiram das famílias de dois meninos e uma garota, todos alunos de uma escola na região do Piratininga. Segundo eles, os abusos aconteciam sempre que pediam algum tipo de orientação. Segundo disse Sampaio à época, o professor passava a mão nos alunos ou fazia com que eles tocassem suas partes íntimas.

O assédio também acontecia quando as crianças ficavam de recuperação, pontuou o delegado, quando elas ficavam sozinhas com o suspeito. O professor ainda residiria próximo à casa de um dos alunos, usando da oportunidade e de uma “relação de amizade” para abusar dele. Segundo as vítimas, outras quatro meninas seriam vítimas do acusado.

O professor já havia sido indiciado por estupro de vulnerável nos três casos. A Secretaria Municipal de Educação havia afastado o profissional preventivamente e aberto processo administrativo sobre o caso. Ele atuava na mesma escola há 20 anos e, até então, não havia acusações contra ele. Uma equipe psicossocial foi mobilizada para atender às crianças.

publicidade
 
 
publicidade
 
 
 
 
 
DaHoraBataguassu.com.br
Bataguassu - MS
Telefone: (67) 8135-1068 ou 9637-9190
E-mail: [email protected]
© 2012 - 2014 - Todos os Direitos Reservados
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Ribero Design
(67) 9979-5354